Leitor-propaganda

01/01

A principal promessa de Ano-Novo será cumprida. Serei um bookstagram com mais de 20 mil seguidores.

Vou deixar anotado, para depois dizer que não premeditei.

Custe o que custar, alcançarei minha meta.

Com 10 mil inscritos, as editoras vão correr atrás de mim... Ouviu bem o que estou dizendo?

E o primeiro ato, querido diário, você já sabe...

05/01

Já foi debitado em meu cartão de crédito. Valor um pouco salgado. É um serviço que oferece 10 mil seguidores por mês. Seguidores reais...

O site apresenta “cases” de sucesso. Conferi no “Insta” e encontrei todos lá muito bem situados. Vou entrar nessa competição...

10/01

Por enquanto, estou alimentando o meu perfil de forma a gerar um suspense, um mistério... Sou um Artur Conan Doyle de tanta expectativa que tenho gerado nos seguidores.

Em cinco dias, alcancei quase mil seguidores a mais.

Mês que vem começo a me apresentar...

08/02

“Tudo bem, pessoal? Vocês gostam de ler literatura? Acredito que sim... Eu também...Então, prontos para enfrentar o meu primeiro desafio de leitura? Começaremos por um clássico. Que tal sermos democráticos e partir para uma votação? Eu dou as opções no link na bio e vocês votam. A votação vai até amanhã!... Corram!”

25/03

Hoje fui ao Parque Estadual...

Tirei algumas “selfies” no passeio. Não resisti e logo postei algumas. Legendei como: “Dia de ler o livro aberto da natureza”. Para minha surpresa foi a postagem campeã de audiência até agora.

26/03

A editora IT fez contato comigo. Perguntou se tenho interesse em uma parceria: posso escolher qualquer livro do catálogo a cada mês. Pedem apenas uma divulgação no Insta. Respondi, muito feliz. Parceria firmada. Já escolhi o livro da escritora best-seller AZT. O negócio vai indo bem...

29/03

Uma grande editora universitária começou a seguir o meu perfil há alguns dias e vem curtindo todas as minhas publicações. Achei um pouco estranho curtirem uma foto que tirei da saga HP. Não me parece ser algo relacionado ao perfil dela. Será que também contratam serviços de automação para maior engajamento?

Já alcancei 12 mil seguidores...

01/04

Um “direct” me fez balançar as estruturas. Fazia tempo que não sentia esse arrepio de coisa boa na vida. O clube de assinatura de livros TL fez uma proposta irrecusável: recebo uma caixinha todo mês, por uma postagem simples, que eles prometem impulsionar. Assim ganho duas vezes: uma caixinha e mais seguidores.

Começo a achar que, nos curso de Letras, deveria haver pelo menos uma disciplina a respeito de como ser um bookstagram. Tô quase terminando o curso e poucos professores comentaram sobre esse campo de trabalho. Com um pouco de investimento, o retorno é certo. YT

02/04

Reservei o post do dia para uma fotografia bem elaborada. Sobre um fundo em papel de seda colorido, depositei o maravilhoso volume de Os trabalhadores do mar, lançado pela CN há alguns anos. Do lado do livro, coloquei um souvenir com réplica de jangada, adquirido na última viagem pelo Nordeste. Cansei de ter de responder aos comentários...

Depois vou me inteirar mais do serviço de resposta automática a comentários.

21/04

Acordei assustado. Não foi um pesadelo. Pelo menos acho que não...

Me via como um personagem de um famoso mangá japonês. Na beira de um rio, em minha barraca, próximo a um velódromo, eu vendia pedras, mas ninguém as comprava. Eram pedras, como as de “suiseki”. Cada vez mais pedras, seixos, rochas, pirites, de todos os tipos e tamanhos. Lapidadas em diferente formatos e com desenhos cinzelados pela natureza. Algumas em formato de livros.

Um sonho sem pé nem cabeça. Surreal.

RAFAEL VOIGT, editor da revista Voz da Literatura.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo