EDITORA | Carambaia

por Fabiano Curi (Diretor Editorial) e Graziella Beting (Editora)



Fundada em 2014, a editora CARAMBAIA tem a proposta de publicar livros com textos literários de excelente qualidade, de autores nacionais e estrangeiros, em geral inéditos no Brasil ou com edições esgotadas há anos, em edições bem-cuidadas graficamente. Os projetos da CARAMBAIA são criados para leitores que não abrem mão do livro físico e valorizam uma bela edição.


Com tradução direta do idioma original, acompanhada de ensaios introdutórios assinados por especialistas, cada livro da CARAMBAIA é tratado como um objeto único. Designers, tradutores, organizadores e ensaístas participam de todo o processo de edição, discutindo as particularidades do autor e da obra, para que o livro apresente um projeto gráfico que dialogue com seu conteúdo. Os títulos do catálogo têm tiragens únicas de 1.000 exemplares e cada volume é numerado manualmente.


Em abril de 2018, a editora lançou a coleção Acervo, com a proposta de publicar os livros da CARAMBAIA que tiveram sua tiragem inicial esgotada em edições reformuladas, acessíveis em novo formato. Diferentemente dos livros do catálogo tradicional, os títulos do Acervo seguem um projeto de design único e terão tiragens iniciais de 3.000 exemplares cada.


A editora, sediada em São Paulo, publicou seus primeiros títulos em março de 2015 e lança, em média, dez livros por ano. Alguns volumes do catálogo são:


· Juncos ao vento, da italiana Grazia Deledda

· Homens em guerra, do húngaro Andreas Latzko

· Salões de Paris, do francês Marcel Proust

· Coleção João do Rio, com crônicas, peças de teatro e folhetins do brasileiro João do Rio

· Caixa Korolenko, com dois livros do russo Vladimir Korolenko

· Viagem de burro pelas Cevenas, do escocês Robert Louis Stevenson

· Ifigênia – diário de uma jovem que escreveu porque estava entediada, da venezuelana Teresa de la Parra

· Dom Casmurro, do brasileiro Machado de Assis

· Dicionário do Diabo, do americano Ambrose Bierce

· Jaqueta Branca ou O mundo em um navio de guerra, do americano Herman Melville

· Os bruzundangas | Numa e a ninfa, do brasileiro Lima Barreto

· Noites florentinas, do alemão Heinrich Heine

· Caixa Henrik Ibsen: Espectros, Um inimigo do povo, Hedda Gabler e Solness, o construtor, do norueguês Henrik Ibsen

· O gabinete negro – cartas com comentários, do francês Max Jacob

· Kyra Kyralina – as narrativas de Adrien Zograffi, do romeno Panaït Istrati

· Viagem ao Volga – relato do enviado de um califa ao rei dos eslavos – do árabe Ibn Fadlān


carambaia.com.br | facebook: @Carambaia | instagram: @carambaia


{n. 4 | agosto | 2018}

© 2020 {voz da literatura}

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+