VOZ DE CRIANÇA | Clarice Lispector: antiprincesa



Clarice Lispector para meninos e meninas | Nadia Fink e Pitu Saá | Trad. Sieni Maria Campos | Editora SUR | 2016


Em 2016, pela “Coleção Antiprincesas”, a editora SUR lançou Clarice Lispector para meninas e meninos.


O texto é de Nadia Fink e as ilustrações de Pitu Saá, ambos argentinos. A tradução coube a Sieni Maria Campos.


A obra contou ainda com a colaboração de Paulo Gurgel Valente, filho de Clarice, e Constanza Penacini, os quais auxiliaram os autores na reconstituição de fatos sobre a vida de Clarice Lispector.


O livro se preocupa, basicamente, em recontar a biografia de Clarice, com várias ilustrações belíssimas.


Alguns termos são explicados à parte, em caixas, como “madame”, “judaísmo”, “máquina de escrever”, “crônica”, “repressão”.


Clarice Lispector para meninas e meninos destaca da produção da autor os contos infantis, como “A vida íntima de Laura”, “O mistério do coelho pensante” e “A mulher que matou os peixes”. Ao lado dessas menções, encontram-se espalhadas pelas páginas trechos de romances como A paixão segundo G. H. e Um sopro de vida, A hora da estrela.


Para conferir certa leveza à carga informacional, volta e meia um personagem curioso se intromete: Ulisses, o cachorro de estimação de Clarice.


Ao final, há duas páginas com atividades relacionadas ao estilo de escrita de Clarice que podem estimular o desejo das crianças em descobrir a obra da grande escritora e de começar a ensaiar pequenos textos literários.


Embora não haja classificação indicativa pela editora, o livro parece ser mais indicado para leitores em processo (entre 8 e 11 anos de idade).


Na “Coleção Antiprincesas” da editora SUR, constam outros volumes traduzidos para o português: Violeta Parra e Frida Kahlo. Outra coleção semelhante é a de “Anti-heróis”, que já conta com os perfis biográficos de Eduardo Galeano e Che Guevara.



sobre a editora SUR



A editora Sur surge como uma Distribuidora de Livros, Jornais e Revistas em 1997, em Florianópolis-SC. O início de seus trabalhos editoriais se dá apenas em 2012 com a publicação da tradução do livro Beijos dados e não dados, em parceria com a editora Octavo. http://www.surlivro.com.br


A editora argentina Chirimbote publica originalmente a Coleção Antiprincesas e Antiheróis em espanhol.



A SUR de Florianópolis não possui qualquer relação com editora argentina SUR surgida a partir da revista literária argentina Sur, criada em 1931 pela escritora Victoria Ocampo. No conselho editorial desse periódico aparecem nomes como o de Jorge Luis Borges, Alfonso Reyes e José Ortega y Gasset. A editora SUR da Argentina foi inaugurada dois anos depois, em 1933. Em seus primeiros anos, a SUR foi responsável por publicar, entre outros nomes do modernismo argentino, Julio Cortázar.

© 2020 {voz da literatura}

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+