Poema/processo: uma vanguarda semiológica

Gustavo Nóbrega (Org.) | Ed. WMF Martins Fontes | 2017



O Poema/Processo, movimento brasileiro de vanguarda, completou 50 anos em 2017. A Galeria Superfície (SP), atenta à efeméride, apresentou a exposição 50 anos Poema/Processo: uma vanguarda semiológica durante os meses de outubro a dezembro do ano passado. A presenta obra, fruto de pesquisa minuciosa e organização de

Gustavo Nóbrega, em edição cuidadosa da WMF Martins Fontes, mostra a força e as contradições do movimento do

poema/processo, recuperando não somente sua ligação umbilical com a arte e poesia concreta, desde a primeira

exposição de 1956. Pelo texto “Da poesia concreta ao poema/processo” (1975), de Moacy Cirne - reproduzido no livro -, sabe-se mais do percurso histórico de formação do movimento e da sua ruptura com a poesia concreta. Gustavo Nóbrega alinha textos históricos com farto material

documental do movimento, com obras individuais, coletivas, exposições e textos de expoentes do grupo, em reprodução de originais, como os da revista Ponto mantida

pelo grupo. Do Rio Grande do Norte ao Rio de Janeiro, uma ponte constante do projeto poema/processo, embora não circunscrito a estes dois estados, tem-se uma visão da

resistência contra a ditadura, com rara consciência política, bem como uma inventividade sem limites para a reinvenção da linguagem poética, com uma ruptura radical com a poesia intimista brasileira, por meio de experimentos, processos, objetos, performances, em que via de regra os leitores/consumidores detém boa parte do processo criativo. Como no episódio de um pão poema-processo de 2 metros comido por 5 mil pessoas na Feira de Arte de Recife em 1970. É isso e muito mais o que se vê em obras reproduzidas de Wladimir Dias-Pino, Moacy Cirne, Neide Sá, Álvaro de Sá, Anselmo Santos, Frederico Morais, Raymundo Amado, Anchieta Fernandes, entre outros.


{} O documentário “Apocalipopótase”, de Raymundo Amado (1968), é um dos mais emblemáticos registros do movimento e está disponível no YouTube:

https://bit.ly/2KhNkAl


{n. 3 | julho | 2018}

© 2020 {voz da literatura}

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+