“Literatura grega: irradiações”, de Donaldo Schüler

Donaldo Schüler entrega em Literatura grega: irradiações a obra de uma vida dedicada ao universo da cultura grega.


por Rafael Voigt



LITERATURA GREGA: IRRADIAÇÕES | Donaldo Schüler | Ateliê Editorial | 2018 | 304 p.

Donaldo Schüler, professor livre-docente da UFRGS em Língua e Literatura Grega, é reconhecido no meio acadêmico por importantes contribuições para os estudos literários. Destaca-se também como tradutor de Homero, Platão, Sófocles. E essa tarefa de traduzir exige o conhecimento de amplo espectro cultural, ainda mais quando se está diante de autores gregos antigos.


Schüler conhece a literatura e o pensamento gregos como poucos. Literatura grega: irradições é prova disso. E tem uma grande qualidade. Nela, o autor não se esmera em se passar por erudito - se bem que Donaldo poderia desempenhar esse papel com a máxima segurança e humildade -, mas o autor, com sua generosidade, se presta a ser o mediador de um amplo público interessado nas mais diversas nuances da farta contribuição da filosofia, das artes, da literatura grega, que moldaram o espírito ocidental.


Há um bom tempo, a afamada coleção "Os Pensadores" (da Abril Cultural) ajudou a difundir alguns dos principais nomes da filosofia grega. No trabalho de Donaldo, mesmo que em textos sintéticos, há uma ampliação considerável dos chamados pré e pós-socráticos. Para além disso, a obra se divide em sete partes para que o leitor tenha ampla visão dos gêneros, dos narradores (épicos, historiógrafos e romancistas), pensadores, dramaturgos, líricos helênicos. Há, nesse ponto, um didatismo fecundo na distribuição e organização dos perfis e dos temas selecionados.


O subtítulo "irradiações" capta um esforço comparatista de Schüler de demonstrar como os gregos antigos permanecem entre nós, por vezes até mesmo entre escritores gregos dos século 19 e 20, como em Níkos Kazantzákis e Konstantínos Kaváfis, sem considerar a presença nos escritos de um certo irlandês chamado James Joyce. E este é um aspecto de valor inestimável oferecido ao leitor. Há um cuidado de nos levar com certa leveza por temas que aparentemente estão distante de nós no espaço-tempo, mas que sua "irradiação" ainda nos atinge em nosso “cronotopo” (espaço-tempo).


Na última parte, com título sugestivo de “Ítaca”, Donaldo faz, com toda licença permitida, literatura entre o ensaio e a ficção, entre a filosofia e a poesia, para refletir a contemporaneidade – com mais algumas irradiações perceptíveis do sol da Grécia antiga. Esse epílogo são páginas em que Donaldo mostra como os raios da Grécia antiga penetram definitivamente os seus escritos. Versos de Kaváfis, citados pelo autor, juntam as pontas do aqui procuramos desenhar em torno dessa obra fundamental de Schüler:: "(...) Aprende! Aprende de quem sabe/Ventos enfunem sempre as velas de tua mente/Ítaca seja teu escopo./Mas não te apresses nunca em lá chegar./Que a viagem demore anos e anos,/assim te é melhor./Que já velho alcances tua ilha,/rico dos ganhos no percurso./Não esperes de Ítaca régia recompensa./Ítaca te proporcionou rota fulgurante. (...)” Literatura grega: irradiações é a Odisseia de Donaldo Schüler e a Ítaca para os leitores.

© 2020 {voz da literatura}

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+