A loucura da razão econômica

David Harvey | Tradução de Artur Renzo | Boitempo | 2018


O geógrafo britânico David Harvey é um dos marxistas mais influentes da atualidade. Algumas de suas principais obras foram publicadas pela Boitempo Editorial. Em A loucura da razão econômica, a proposta de Harvey se concentra na análise da globalização capitalista contemporânea. Segundo o autor, a ciência econômica não faz frente à crise atual do capitalismo. É assim que Harvey, com linguagem precisa, esmiúça o pensamento de Marx para analisar o mundo de hoje, especialmente quando, ao longo dos capítulos, recupera várias das principais ideias presentes em O Capital. David Harvey ajuda o leitor a compreender como o capital fictício e a especulação de ativos são práticas que ressaltam o que se pode chamar de “loucura da razão econômica”, expressão esta cunhada por Jacques Derrida. O teórico marxista, ao final, analisa as causas e os efeitos da crise de 2007-2008, que ainda repercutem mais de dez anos depois nas economias nacionais. A reflexão final de Harvey serve como alerta para o Brasil em momento de acirrada corrida eleitoral: “Se a política hoje parece insana (como a mim me parece), certamente a loucura da razão econômica tem algo a ver com isso. De fato, às vezes é como se estivéssemos em um mundo político violento e vingativo, que procura um sujeito para malhar e culpar. Certamente o capital não é o único sujeito possível de uma investigação rigorosa e exaustiva dos nossos males contemporâneos. Mas fingir que ele não tem nada a ver com nossos padecimentos atuais e que não precisamos de uma representação convincente de como ele funciona, de como circula e de como se acumula entre nós, e não de uma representação fetichista e apologética, constitui uma ofensa contra a humanidade, que, caso esta consiga sobreviver, a história julgará com severidade.”


{n. 6 | outubro | 2018}

© 2020 {voz da literatura}

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+